Atendimento Rápido 24 Hrs  
Ligue: 0800 770 8600            
Dedetizadora e Densentupidora     
» FORMIGAS
São os insetos mais numerosos do planeta e podem dar muito trabalho.

As formigas estão entre os insetos de maior sucesso e como os cupins, são insetos sociais. No entanto, as formigas evoluíram o comportamento social separadamente dos cupins, não estando estes dois grupos relacionados. Elas pertencem à Ordem Hymenoptera, mesmo grupo de insetos a que fazem parte as vespas e abelhas.

As espécies de formigas que possuem hábito urbano apresentam características que as diferenciam de outrasespécies. São elas: grande preferência por área, perturbadas; apresentam tendência em mudar constantemente o ninho de lutar para ocupar novas áreas ; a colônia pode mudar como um todo ou apenas uma parte (sociotomia); apresentam populações unicoloniais, onde ocorre ausência de agressividade entre os indivíduos de ninhos localizados na mesma região; ocorre agressividade interespecífica, havendo alta agressividade com espécies nativas; existe políginia; pode deixar de existir vôo nupcial, além das operárias apresentarem tamanho muito reduzido, facilitando a ocupação de locais estratégicos.

As colônias das formigas podem variar de dezenas de milhares de indivíduos, dependendo da espécie. Nestas colônias, que se estabelecem em ninhos, são encontradas crias (ovos, larvas e pupas), operárias, rainha(s) fecundada(s) e fêmeas e machos alados ( nas épocas reprodutivas). Existe um sistema de castas para a divisão de trabalho entre as formas adultas.

As formigas apresentam metamorfose completa, composta por quatro estágios: ovo, larva, pupa e adultos. Os ovos variam em forma e tamanho de acordo com a espécie, mas, normalmente, são bem pequenos. As larvas são ápodas e de coloraçâo branco-leitosa. A cabeça e partes bucais localizam-se na parte mais afilada do corpo.

Após algumas mudas, que podem variar de três a cinco, as larvas entram no estágio de pupa que pode ou não ser envolvida por um casulo. Quando não possuem casulo, as pupas assemelham-se com adultos, porém são frágeis e despigmentadas. Nesta fase as formigas não se movem nem se alimentam.

As operárias de formigas são identificadas por apresentarem um par de antenas do tipo geniculado (em forma de cotovelo), cujo primeiro segmento, mais próximo da cabeça, é maior que os demais segmentos. Este primeiro segmento é denominado escapo. Apresentam também uma cintura que pode ter um ou dois segmentos, também chamados de nós. Os reprodutores, machos e fêmeas, apresentam dois pares de asas. O par anterior é mais longo e largo do que o par posterior e quando em repouso, ultrapassa levemente a extremidade do gáster (abdômen).

Rainhas fecundadas perdem as asas e diferem das operárias por apresentarem ocelos, sutura alar no mesossoma e, na maioria das vezes, fisiogastria (gáster bastante desenvolvido). Muitas espécies de formigas nidificam no chão, troncos caídos e árvores, enquanto outras fazem seus ninhos em batentes de portas e janelas, rachaduras de paredes, atrás de azulejos, sob calçadas, forros de residências e até mesmo dentro de móveis e aparelhos eletrônicos. Quando as formigas nidificam em estruturas de madeira, seu dano é geralmente muito menor do que o dos cupins, pois elas não se alimentam da madeira porque não têm capacidade de digerir a celulose. Os ninhos protegem consideravelmente as formigas contra seus inimigos naturais, dão alguma proteção contra variações extremas de temperatura e, normalmente, ficam próximos a fontes de alimento, água e outros recursos. Os aparelhos eletrônicos são extremamente atraentes para as formigas pois são quentes escuros. No entanto, quando as formigas fazem seus ninhos nestes aparelhos podem ocorrer alguns danos, pois seus dejetos corroem os equipamentos e provocam curto-circuito.

Algumas espécies de formigas alimentam-se de uma grande variedade de itens alimentares, que podem variar significativamente de acordo com as necessidades da colônia. Nos períodos de alta produção de ovos as operárias procuram alimentos ricos em proteína para levar para a(s) rainha(s). Em outras épocas elas procuram mais glicose ou óleo para suas próprias necessidades energéticas ou para o crescimento das larvas. Os adultos são incapazes de digerir alimento sólido, ingerindo apenas líquidos. As larvas de ínstares mais avançados, de algumas espécies de formigas, são capazes de digerir alimento sólido. O alimento trazido pelas operárias é passado de boca a boca, por um processo chamado trofalaxía.

Desta forma, o alimento pode ser passado de operária para operária, operária para larva, larva para operária e operária para rainha(s). A transferência de alimento ou fluxo alimentar é sempre direcionado para as larvas e reprodutivos. Por causa deste fluxo alimentar, a utilização de iscas que incluem inseticidas não repelentes e de baixa concentração, com uma formulação alimentar atrativa, é bastante efetiva.

As formigas mais comumente encontradas nas áreas urbanas do Brasil, por ordem de importância, são: formiga-fantasma (Tapinoma melanocephalum), formiga-louca (Paratrechina longicornis), formiga carpinteira (Camponotus spp.), formiga lava-pés (Solenopsis spp.), formiga cabeçuda (Pheidole spp.), formiga argentina (Linepíthema humile), formiga do faraó (Monomorium pharaonis), formiga acrobática (Crematogaster spp.) e a pequena formiga lava-pés (Wasmannia auropunctata). As duas primeiras espécies e a M. pharaonis são introduzidas e são altamente dominantes deslocando as espécies nativas do local que ocupam.

Um controle efetivo de formigas depende de alguns critérios básicos. O primeiro deles é a correta identificação da espécie, a segunda é o nível de infestação e as prováveis localizações dos ninhos. Assim, uma inspeção deve ser realizada para a determinação das espécies e se possível, para todas as localizações dos ninhos. Um monitoramento pode ser realizado com iscas atrativas de mel e insetos frescos ou sardinha.

Formigas doceiras

Dentre as várias espécies encontradas no ambiente urbano, destacam-se as do gênero Monomorium spp. e a espécie Tapinoma melanocephalum (“formiga fantasma”). São insetos pequenos, de tamanho variando em torno de 1,3 a 1,5 mm de comprimento. Coloração variando do castanho avermelhado ao amarelo claro. São insetos onívoros alimentando-se de substratos açucarados, insetos mortos e alimentos protéicos.



Como são insetos coloniais constroem seus ninhos em pequenos espaços em paredes ocas, subsolo, base de tacos, frestas, vãos de estruturas de imóveis, juntas de azulejo, aparelhos eletrônicos, tomadas e painéis elétricos. Reproduz-se basicamente por fragmentação, quando uma ou mais rainhas reprodutivas migram da colônia original juntamente com as crias e operárias para novos locais. As formigas doceiras necessitam de umidade para sobreviver, assim são muito observadas sobre pias de cozinhas e banheiros, vasos de flores. É muito comum em hospitais podendo carregar vários tipos de microorganismos patogênicos aderidos em seu corpo.


Clique aqui para Voltar
Desenvolvimento
Copyright © - BioControl Pragas
Todos os direitos reservados
Contato: 0800 770 8600
E-mail: atendimento@biocontrolpragas.com.br